Aprenda o que comer antes, durante e depois da malhação

Aprenda o que comer antes, durante e depois da malhação
Aprenda o que comer antes, durante e depois da malhação

[intense_dropcap ]U[/intense_dropcap]ma coisa é certa: quanto mais esforço você realiza em uma atividade, mais energia despende. E o responsável por abastecer o corpo com disposição para enfrentar o tranco é o carboidrato. “Uma dieta sem esse combustível não repõe os estoques musculares de glicogênio, o que causa fadiga”, explica Dimas Democh, médico do esporte e exercício do Instituto do Atleta (SP). Portanto, faça as pazes com o macronutriente. Caso contrário, na hora de esticar a corrida ou levantar um peso, o corpo acaba utilizando o músculo como fonte de energia. Resultado? Flacidez e perda de massa magra. E é por isso que, além do carboidrato, é tão importante garantir o aporte de proteínas. “Elas reparam as microlesões provocadas pelo exercício e fornecem aminoácidos para um funcionamento adequado do sistema imunológico”, completa Dimas Democh. Juntos, esses nutrientes formam um combo poderoso e essencial para qualquer pessoa que queira mexer o corpo.

Pré-treino: Tanto exercícios aeróbicos quanto anaeróbicos consomem energia. Por isso, esteja preparada. Dê preferência aos carboidratos de baixo índice glicêmico nessa hora. “Os alimentos dessa categoria liberam glicose gradualmente, o que proporciona mais pique para malhar”, conta Dimas Democh.

Sugerimos também:  Dieta para quem não come salada: É possível?

Pós-treino: Cada tipo de atividade pede uma alimentação diferente. “O carboidrato é indispensável tanto para um treino aeróbico (que tem por objetivo a eliminação de peso) quanto para o anaeróbico (que visa a definição dos músculos). Já a proteína, para quem quer emagrecer, não influencia tanto. Porém, não deve ser abolida completamente”, garante Marco Júnior. Dimas Democh também aposta na dobradinha. “Essa combinação promove uma reposição de glicogênio mais rápida”, afirma o especialista. Confira o tipo de refeição ideal para cada tipo de esforço.

Hidratar-se durante o exercício é fundamental. A desidratação reduz o volume sanguíneo e aumenta a frequência cardíaca. E mais: a falta de água eleva a temperatura corporal e prejudica funções metabólicas e fisiológicas, comprometendo tanto uma aula de tênis quanto aquela sessão de localizada! “Recomendo a ingestão de meia garrafinha a cada 20 minutos”, sugere Dimas Democh. Porém, o médico lembra que as dosagens podem variar conforme o esforço e a taxa de transpiração de cada uma.

Já saiu daquela aula de spinning tão fraca que mal aguentou chegar ao vestiário? Ou sentiu tontura enquanto pedalava? Esses sintomas são consequência da falta da glicose. A hipoglicemia, apesar de mais comum entre as diabéticas, ocorre também em praticantes de atividade física regular. “Isso se deve ao jejum prolongado antes do exercício”, conta Dimas Democh. Caso aconteça com você, dê um tempo nos exercícios e ingira carboidrato sem gel. Vale também procurar um profissional para avaliar a situação.

Sugerimos também:  Leite desnatado não ajuda na perda de peso

Os shakes são indicados apenas para atletas profissionais. “Para quem pratica atividades somente por prazer ou para manter a saúde em dia, uma alimentação balanceada já supre as demandas energéticas”, afirma Dimas Democh. Ainda assim, se você quiser lançar mão dos suplementos, prefira tomá-los cinco minutos antes ou enquanto está treinando e opte pelos de carboidratos de rápida absorção ou alto índice glicêmico — aí há liberação imediata de energia. Uma alternativa é utilizar o whey protein ao final da sessão. Segundo Javier Vilanova, nutricionista da empresa alimentícia Jasmine (PR), essa variedade contém proteína isolada. Esse tipo é facilmente absorvido e repara rapidamente as lesões musculares. Agora, se o foco é emagrecimento, maneire na quantidade para não sabotar a dieta.

Fonte: Corpo a Corpo| FiquedeBoa

2 COMENTÁRIOS

  1. Legal esse ponto de vista, como parecido antes de ir treinar, mas acabei de ver que pecava na alimentação pós treino, legal saber dessas informações, vai me ajudar bastante no meu pôs treino.

  2. Oi, Noelle! Adorei o seu post. Realmente é muito importante saber se alimentar corretamente antes e no pós treino. Estou cada dia mais buscando informações sobre esse assunto.
    Beijos!

RESPONDER

Por favor escreva seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui