Home Alimentação e Dieta Iogurte: Saiba quais são seus benefícios

Iogurte: Saiba quais são seus benefícios

Iogurte: Saiba quais são seus benefícios

Pode ser que poucos saibam, mas o iogurte contém nutrientes importantes para a manutenção da saúde corporal. Cabem em um copinho carboidratos, proteínas, vitaminas A e do complexo B, e minerais, como o zinco e o cálcio. Se você já faz uso dele, parabéns. Se não faz, mudará de ideia depois que ficar por dentro das maravilhas que essa iguaria milenar é capaz.

De acordo com a nutricionista, Caroline Scherrer, o iogurte – leite que sofre fermentação – é um alimento saudável e nutritivo. “Ele traz diversos benefícios, como fornecimento de energia, renovação dos tecidos corporais, fortalecimento do sistema imunológico, ação antioxidante, proteção das células nervosas e do sangue”, explica.

O cálcio contido no iogurte merece uma observação. Além de participar dos processos de estruturação dos ossos e dentes, impulsos nervosos, contrações musculares e coagulação do sangue, ele também tem sido relacionado à perda e manutenção do peso corporal. “Ele possui capacidade de interferir no desenvolvimento das células de gorduras e de impedir a absorção de parte da gordura proveniente das refeições”, diz a especialista.

O iogurte também ajuda a fortalecer o sistema imunológico, por causa da vitamina A e do zinco. “Os iogurtes que contém microrganismos probióticos, além de conter esses nutrientes, também são capazes de reduzir infecções e melhorar a absorção de nutrientes importantes para a manutenção da saúde”, ressalta Caroline.

Mas tenha cuidado ao comprar. Nem todos os iogurtes são probióticos. “Os Lactobacillus delbrueckiie os Streptococcus salivarius, microrganismos mais utilizados na fabricação do iogurte, não possuem efeitos probióticos cientificamente comprovados. Porém, muitos iogurtes sofrem a adição de outros microrganismos, tais como o Lactobacillus casei e o Bifidumbacterium animalis, por exemplo, que são capazes de chegar vivos ao intestino, o que garante a sua ação probiótica”, revela a nutricionista.

E, vamos combinar? Quando o intestino funciona bem tudo melhora, até o humor. “Isso acontece porque os microrganismos presentes neste alimento são capazes de inibir a proliferação de bactérias causadoras de infecções gastrointestinais e capazes de fazer com que o nervo que conecta o intestino ao cérebro transmita sinais causadores de sensações como medo e ansiedade”, explica.

Para colher os benefícios, o consumo do iogurte deve ser regular. “O iogurte é um alimento pertencente ao grupo de laticínios. Em média, a ingestão diária recomendada de alimentos deste grupo é duas a três porções, o que equivale de duas a três xícaras de leite ou iogurte, ou a 40 g de queijo branco”, ensina Caroline.

Versátil, é possível utilizar o iogurte em vários preparos, conforme sugere a nutricionista. “Pode ser utilizado como ingrediente para preparação de diversas receitas doces ou salgadas, além de ser utilizado in natura de diversas maneiras. Seu consumo pode ser incorporado aos cereais e grãos, o que além de ser uma combinação saborosa, também fornece maior quantidade de nutrientes essenciais para a manutenção das funções corporais e de energia para a realização de atividades físicas”, observa.

A especialista também ressalta que as frutas são uma boa opção de combinação e perfeitas para incrementar o iogurte nos dias mais quentes. “O ideal é sempre intercalar as variações para garantir a ingestão de uma maior diversidade de nutrientes e impedir que o consumo diário do iogurte não se torne enjoativo”, ressalta.

E se você pretende perder peso, não adianta sair por aí consumindo qualquer iogurte. O valor calórico do alimento pode variar, pois nem todos os iogurtes disponíveis no mercado são isentos da adição de ingredientes como açúcares e amido. “O iogurte natural integral fornece em média 75 Kcal, enquanto que aquele com ingredientes adicionados à sua composição fornece 100 Kcal. Já as versões desnatadas destes produtos fornecem cerca de 42 kcal e 62 Kcal, respectivamente”, pontua Caroline.

Diante das diferenças teria um tipo mais recomendado? Sim! Segundo a nutricionista, o iogurte natural deveria ser o mais consumido. “Ele é um alimento nutritivo, que contém todos os nutrientes do leite. Tem como característica principal o sabor azedinho, pois não tem adição de açúcar em sua composição”, explica. Caroline diz, ainda, que o iogurte natural desnatado é semelhante à versão integral, porém é produzido com leite desnatado, o que leva a redução de gordura e de calorias. Já o iogurte light é produzido com leite desnatado ou semidesnatado, possui edulcorantes artificiais em sua composição, responsáveis pelo sabor adocicado e normalmente contém polpa de fruta adicionada à sua composição.

Outra versão é o iogurte com polpa. Ele contém em sua composição ingredientes como açúcar, polpas de frutas, estabilizantes e amidos e é comumente confundido com as bebidas lácteas fermentadas. E então, qual é a diferença? “A bebida láctea fermentada pode conter em sua composição até 49% de ingredientes não lácteos, como açúcar, amido e polpas. Já o iogurte não pode apresentar mais do que 30% de ingredientes não lácteos. No que diz respeito aos microrganismos presentes nestes produtos, o iogurte apresenta maior quantidade. E no geral, as bebidas lácteas fermentadas costumam ser mais baratas que o iogurte”, ressalta Caroline.

Uma boa opção para consumo é o frozen yogurt. “Existem diversas opções de no mercado. Eles são geralmente preparados com uma base em pó que pode ser diluída em água, leite ou iogurte. É refrescante e ótimo para substituir o sorvete, pois possui menos calorias e não contém gordura em sua composição. Dê preferência para o consumo de frozen yogurt preparado com iogurte e/ou leite pois, além de ter uma textura mais cremosa, também são mais nutritivos”, sugere a especialista.

O iogurte é uma excelente opção para todos. Crianças, adultos e idosos podem saborear o alimento e tirar proveito de seus benefícios. No entanto, pessoas com diabetes ou intolerância à lactose devem ter cautela ao consumi-lo. “O ideal é que procurem um médico ou nutricionista antes de consumir o iogurte, pois é importante conhecer e respeitar seus limites para que o alimento não se torne prejudicial a saúde”, finaliza Caroline.

 Fonte Yahoo| FiquedeBoa

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta