Óleo de coco combate bactéria, saiba como

Óleo de coco combate bactéria, saiba como
Óleo de coco combate bactéria, saiba como

Não é de hoje que o óleo de coco virou queridinho das adeptas de uma vida saudável. O maior benefício falado é o emagrecimento e perda de medidas no abdômen. Mas há quem diga que o ingrediente também traz benefícios para a saúde.

Como reforça o sistema imunológico, os ganhos também são válidos para a saúde bucal. É o que mostrou um estudo feito por cientistas irlandeses. Segundo a pesquisa, o óleo de coco ajuda a combater a bactéria Streptococcus, que faz parte da flora da boca e pode causar doenças como a cárie e abscessos dentários. Os pesquisadores concluíram também que a substância evita aftas.

“O óleo de coco possui propriedades antibacterianas, antivirais e antifúngicas, o que o torna um forte aliado para a melhora do sistema imune. Ele conta com substâncias com forte potencial protetor: ácido láurico, caprílico e cáprico”, diz a nutricionista funcional, Cristina Martins.

Sugerimos também:  Janeiro seco... O que isso significa?

Segundo a nutricionista Mônica Brasil, na área da saúde, o consumo de óleo de coco ainda é controverso, pois os estudos sobre seus benefícios são recentes. Ainda assim, não há mal em consumi-lo. Inclusive, algumas melhoras já foram notadas em determinados pacientes, como forma sutil no emagrecimento com redução de gordura abdominal, melhora substancial da função intestinal para indivíduos com tendências a constipação, entre outros.

A melhor forma de incorporar o óleo de coco ao cardápio é ingerir de 1 a 2 colheres de sopa ao dia. “Por conter paladar agradável, pode ser consumido puro, batido em vitaminas, sucos, saladas e misturas com cereais, ou cremes como o de abacate”, diz Cristina.

Sugerimos também:  Compartilhar seu rímel pode infectar o produto com bactérias

Por ser um óleo altamente resistente a altas temperaturas, diferente do azeite, por exemplo, o óleo de coco pode ser utilizado também em preparações quentes como refogado de vegetais ou para grelhar uma proteína. “No entanto, o óleo de coco possui gorduras saturadas, que se consumido em excesso pode ter efeito contrário ao esperado”, afirma Mônica. Segundo a profissional, o ideal é que se for consumido puro ou em cápsula, a pessoa procure um nutricionista para orientar a quantidade correta para consumo.

Fonte Terra| FiquedeBoa

RESPONDER

Por favor escreva seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui