Saiba quando a timidez é um problema sério e conheça as atitudes para superá-la

Em sua pesquisa de doutorado pela Universidade de São Paulo, a psicóloga Leda Vasconcellos, diretora da Clínica da Timidez, em Campinas (SP), identificou que 56% da população do estado de São Paulo, ou seja, mais da metade, se considera tímida. Essas pessoas têm a característica de pensar coisas negativas sobre si mesmas e de se comparar demais aos outros. Leda afirma que a timidez melhora com o tempo, conforme vivemos novas experiências. “Não há cura e esse não é um problema que precisa ser eliminado. O tímido deve aceitar sua condição e buscar mudar o comportamento aos poucos, procurando melhorar a autoestima”, ensina a especialista.

E quando vira doença?
“A timidez passa a ser um problema sério a partir do momento em que a pessoa não consegue viver normalmente”, afirma o psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos, da Universidade de São Paulo. Casos mais graves são chamados de fobia social. “Ela pode afetar os relacionamentos, o trabalho ou os estudos. É importante buscar ajuda”, explica o médico. Sem tratamento, vítimas do excesso de acanhamento podem buscar refúgio na bebida, em calmantes e outras drogas. Em alguns casos, o médico receita antidepressivos ou remédios para ansiedade.

Sugerimos também:  Nozes diminuem riscos de câncer letal

Como superar o medo de se colocar

Na infância
Estimule o pequeno a brincar com outras crianças em diferentes situações. Num parque, por exemplo, fique junto no começo e vá se afastando aos poucos para ele ir adquirindo mais segurança e se soltar.

Na adolescência
Nada de comparar o jovem a outras pessoas mais desinibidas que ele. Ao se sentir respeitado, ele ficará mais seguro. Incentivá-lo a fazer atividades fora da escola que deem prazer também é importante.

Na vida adulta
No trabalho, uma boa maneira de criar coragem para expor seu ponto de vista é começar a fazer isso em reuniões menores, só com pessoas do seu setor. Bate-papos informais no café ajudam.

Sugerimos também:  Conheça os benefícios do Pilates

Fonte: MdeMulher | Fique de Boa

RESPONDER

Por favor escreva seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui