Se você gosta de fumar… Vai adorar parar!

Parar de fumar resulta em melhoria da saúde mental, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Birmingham e do Centro para Estudos do Tabaco e Álcool da Universidade de Nottingham, no Reino Unido. Os resultados foram publicados no BMJ.

Os benefícios físicos de parar de fumar são bem conhecidos, como reduzir a chance de câncer e doenças cardiovasculares e respiratórias. Mas os benefícios potenciais para a saúde mental em um estilo de vida livre de fumo não eram tão claros.

Como fumantes experimentam irritabilidade, ansiedade e depressão quando passam muito tempo sem cigarro – e os sintomas cessam ao fumar – o estudo sugere que as pessoas podem interpretar mal os sintomas de abstinência de nicotina, acreditando que fumar traz benefícios psicológicos.

Sugerimos também:  Parar de fumar diminui estresse e depressão

Os pesquisadores analisaram os resultados de 26 estudos que avaliaram a saúde mental das pessoas antes e pelo menos seis semanas após a cessação do tabagismo. Elas tinham uma idade média de 44 anos e fumavam cerca de 20 cigarros por dia, sendo que parte do grupo estava sendo tratado para condições clínicas psiquiátricas.

Ao medir o estado de saúde mental, ansiedade, depressão, positividade, estresse e qualidade de vida psicológica, os pesquisadores descobriram que parar de fumar foi associado com melhorias em todos esses fatores.

Três explicações gerais foram sugeridas, observam os pesquisadores, para a associação entre tabagismo e má saúde mental:

Tabagismo e má saúde mental podem ter causas comuns;
Pessoas com doenças psiquiátricas ou psicológicas podem usar o cigarro como um mecanismo de enfrentamento para baixo humor e ansiedade;
Fumar provoca problemas de saúde mental ou faz com que estes piorem.

Sugerimos também:  Adolescentes: fumo passivo reduz taxas de colesterol bom

Seja qual for a causa, os pesquisadores acreditam que a relação entre tabagismo e saúde mental exige mais atenção. Eles afirmam que esses resultados ajudariam a superar as barreiras que os médicos têm para intervir em pacientes fumantes com problemas de saúde mental.

Fique de Boa

RESPONDER

Por favor escreva seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui